CENÁRIOS-Lenovo pode virar líder no declinante mercado de PCs do país

segunda-feira, 16 de setembro de 2013 19:42 BRT
 

Por Luciana Bruno

RIO DE JANEIRO, 16 Set (Reuters) - A chinesa Lenovo quer tomar da Positivo Informática em 2014 a liderança do mercado brasileiro de computadores pessoais, que vem perdendo espaço para tablets e smartphones, mas analistas mostram cautela quanto à chance de isso ocorrer, diante da agressividade da brasileira no varejo.

Segundo dados da empresa de pesquisa IDC citados pela Lenovo, a companhia chinesa virou a segunda maior fabricante de PCs no Brasil, ampliando sua fatia de mercado de 7 para 9,7 por cento do primeiro para o segundo trimestre, superando Acer e Samsung.

A empresa ficou atrás apenas da Positivo, que tinha 16,5 por cento do mercado ao final do segundo trimestre, alta de 1,4 ponto percentual em relação ao primeiro trimestre e de 2,6 pontos na comparação com o mesmo período de 2012, segundo dados da IDC fornecidos pela Positivo. A companhia não quis dar entrevista.

"Queremos o primeiro lugar (...). A meta é buscar isso já no ano que vem", disse à Reuters o novo diretor operacional da Lenovo no Brasil, Richard Gurney, que assumiu o cargo neste mês.

Para o executivo, o avanço da Lenovo no mercado brasileiro pode ser atribuído à compra da brasileira CCE no ano passado, em uma operação de até 700 milhões de reais. A compra foi feita depois que a própria Positivo recusou uma oferta de compra feita pela Lenovo em 2008.

Gurney citou ainda como motivos para o avanço a ampliação da fábrica da Lenovo em Itu (SP) e a estratégia de diversificação de produtos, acompanhando a tendência global dos consumidores migrarem dos PCs para tablets e smartphones.

"Entendemos que o mercado de PC está em transformação e que temos oportunidade de entrar no mundo de tablets, smartphones e smart TVs", afirmou o executivo.

A venda de PCs no Brasil teve queda anual de 10 por cento no segundo trimestre, segundo dados da IDC, para 3,6 milhões de unidades. A receita, no entanto, subiu 1,2 por cento no período, para 5,7 bilhões de reais, impulsionada por aumento de preços. Para este ano, a expectativa é de queda do 9 por cento ante os 15,5 milhões de PCs vendidos em 2012.   Continuação...