LG e Samsung são ameaçadas por fabricantes chinesas de TVs

segunda-feira, 16 de setembro de 2013 20:39 BRT
 

SEUL, 16 Set (Reuters) - As fabricantes chinesas de tela plana, no passado consideradas empresas de segunda classe no mercado global de LCD, estão recebendo olhares invejosos de grandes nomes como LG Display e Samsung.

Enquanto os gigantes sul-coreanos estavam ocupados desenvolvendo TVs com a nova tecnologia OLED, pequenas e desconhecidas empresas chinesas começaram a vender um tipo de tela mais fina que a LCD padrão e mais barata que a OLED. São as UHD, telas de ultra alta definição.

Até o ano passado, o mercado UHD era quase inexistente, com apenas 33 mil unidades vendidas no mercado de 200 milhões de TVs LCDs. Desde então, os embarques subiram 20 vezes, graças à China, apontam dados da empresa de pesquisa IHS.

Consumidores chineses que querem imagens mais brilhantes e intensas, mas não podem pagar por uma tela OLED feita por LG e Samsung Display, uma unidade da Samsung Electronics, estão recorrendo ao UHD.

O risco para a tecnologia OLED é que a UHD se torne famosa, enquanto as aguardadas TVs OLED mais baratas cheguem muito tarde para substitui-la, afirmam analistas.

O potencial de longo prazo da OLED é enorme: tem ultra alta resolução, telas finas o suficiente que podem ser curvadas ou até mesmo enroladas, e assim por diante.

Mas sua lenta introdução no mercado e os preços altos abriram uma brecha para as fabricantes de UHD, neste caso empresas chinesas como BOE Technology e para a unidade de LCD da TCL, a CSOT.

Na China, modelos UHD de 55 polegadas são vendidos por cerca de 1,8 mil dólares, enquanto as TVs OLED de dimensões similares vendidas pela Samsung Electronics custam cerca de 10 mil dólares.

(Por Miyoung Kim)