Irmãos Winklevoss dizem que Bitcoin pode se tornar moeda de algum país

terça-feira, 17 de setembro de 2013 19:48 BRT
 

NOVA YORK, 17 Set (Reuters) - Cameron e Tyler Winklevoss, os irmãos gêmeos que têm sido notícia por seus planos de lançar um fundo Bitcoin, disseram nesta terça-feira acreditar que a moeda digital pode se tornar a moeda oficial de algum país.

"O próximo passo para o Bitcoin é se tornar potencialmente a moeda de um país", disse Tyler Winklevoss.

Os irmãos gêmeos, famosos por sua história com o Facebook, falaram durante um congresso em Nova York.

Menos de três meses depois de iniciar os planos para lançar o Winklevoss Bitcoin Trust, um fundo de índice que permite aos investidores negociar a moeda digital como se fosse ações, os irmãos falaram sobre Bitcoin e sobre o futuro da moeda virtual.

Bitcoins, apontados por alguns especialistas como o futuro do dinheiro, ganharam proeminência durante a crise financeira na Europa, quando aumentaram os questionamentos sobre quão seguro era manter dinheiro no banco.

"Com o Bitcoin não há resgates como os de Chipre", disse Tyler Winklevoss. Os irmãos acrescentaram que esperam ver uma implosão financeira no Chipre nos próximos dois anos, e que esta era uma razão para usar Bitcoin. Nos resgates denominados "bail-ins", credores, incluindo detentores de bônus, amargam baixas contábeis.

Os gêmeos, remadores olímpicos que têm MBA pela Universidade de Oxford, disseram a reguladores em julho que planejam inicialmente vender 20 milhões de dólares em ações, sendo que cada ação valerá uma fração do Bitcoin. Eles disseram que não poderiam dar mais detalhes sobre seu fundo.

Mas falaram sobre quais seriam os benefícios da moeda digital, como enviar mais facilmente e de forma mais barata dinheiro para o exterior, assim como facilitar doações para caridade.

Alguns dos palestrantes, incluindo alguns administradores de importantes hedge funds, falaram sobre suas apostas para investimentos em ações na conferência. Enquanto isso, os irmãos Winklevoss fizeram uma apresentação mais geral sobre a moeda digital, e receberam mais perguntas do que qualquer outro palestrante anterior.

(Reportagem de Svea Herbst-Bayliss)