Activision diz que corte dos EUA suspende acordo de US$8,2 bi

quinta-feira, 19 de setembro de 2013 09:14 BRT
 

SAN FRANCISCO, Estados Unidos (Reuters) - Um tribunal dos Estados Unidos expediu uma decisão preliminar para interromper a conclusão do acordo de 8,2 bilhões de dólares, em que a Vivendi venderia a maior parte de sua participação na Activision Blizzard de volta à empresa norte-americana, disse a produtora de videogames.

Um acionista da Activision entrou na semana passada com uma ação buscando uma liminar contra o acordo. A empresa disse que a corte de Delaware Chancery decidiu suspender temporariamente a conclusão da transação.

"A Activision Blizzard continua comprometida com a transação e está explorando as ações que irá tomar para concluir o acordo o mais rapidamente possível", disse a companhia.

A Vivendi anunciou em julho que havia concordado em vender a maior parte de sua participação na Activision, produtora da franquia de jogos "Call of Duty", por 8,2 bilhões de dólares, preparando o caminho para uma cessão mais ampla dos ativos de mídia e telecomunicações do conglomerado francês.

A Activision disse que recompraria 429 milhões de ações da Vivendi por 5,83 bilhões de dólares. Como parte do acordo um grupo de investidores liderados por seu diretor-executivo, Bobby Kotick, e co-diretor, Brian Kelly, comprarão cerca de 172 milhões de ações da Activision da Vivendi por 2,34 bilhões de dólares.

O acionista abriu o processo contra a Vivendi e o grupo de investidores, alegando que o acordo não deve ser concluído pois não foi submetido a voto da maioria dos acionistas da Activision, além da sócia majoritária Vivendi e suas afiliadas.