Zuckerberg diz que espionagem dos EUA fere confiança dos usuários

quinta-feira, 19 de setembro de 2013 09:58 BRT
 

WASHINGTON, 18 Set (Reuters) - O presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, disse na quinta-feira que as revelações sobre a vigilância do governo norte-americano ferem a confiança dos usuários em empresas de internet, e que saber mais sobre os programas ajudaria a aliviar algumas preocupações públicas.

Em uma rara aparição em Washington em um evento organizado pela revista The Atlantic, o bilionário de 29 anos pediu ao governo federal que contasse mais sobre os pedidos de dados feitos às empresas de internet.

Zuckerberg também se reuniu com os membros do Congresso de ambos os partidos para fazer lobby pela reforma da imigração.

"O que eu posso dizer a partir dos dados que vejo no Facebook é que eu acho que quanto mais transparência e comunicação o governo desse em relação à solicitação de dados, melhor todos se sentiriam sobre isso", disse ele.

"A partir do que aparece na mídia, você não tem uma noção se o número de pedidos que o governo faz está mais perto de mil ou 100 milhões ... Acho que quanto mais transparência o governo tiver, melhores as pessoas se sentirão."

Zuckerberg também expressou preocupações de que a reação pública aos vastos programas de espionagem administrados pela Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês) e a resposta dos Estados Unidos poderiam provocar indisposição com outros países e prejudicar a inovação global.

Em San Francisco, na semana passada, Zuckerberg havia dito que o governo havia "estragado tudo" com os programas de espionagem.

(Por Alina Selyukh)