Operadoras de telefonia no Brasil apostam em aplicativos para ampliar receitas

segunda-feira, 23 de setembro de 2013 17:40 BRT
 

Por Luciana Bruno

RIO DE JANEIRO, 23 Set (Reuters) - Após anos de disputa feroz pelo aumento da base de clientes, as operadoras de telefonia móvel estão apostando no uso de aplicativos para ampliar a penetração da Internet móvel, aumentar a receita com serviços e fidelizar clientes no Brasil.

A oferta de serviços inclui desde navegação grátis no Facebook até o acesso a aplicativos mais específicos, que ajudam o cliente a declarar o Imposto de Renda e mostram rotas de ônibus e metrô.

A Telefônica Brasil, dona da Vivo, por exemplo, fez em fevereiro parceria com a Abril Educação para uma série de aplicativos educativos, incluindo preparatórios para o Enem e tutoriais para declaração do IR. Esses serviços estão disponíveis para planos pré, pós-pagos e até para aqueles que não têm smartphone, mas que podem acessá-los no computador usando banda larga fixa.

Outro aplicativo no qual a operadora tem apostado é o Nuvem de Livros, criado em parceria com a Gol Editora. A biblioteca virtual, que tem 1 milhão de assinantes, também está disponível para computador ou smartphone.

"Queremos fidelizar nossos clientes para que o relacionamento com a Vivo não seja só pela conexão", disse Alexandre Fernandes, diretor de Serviço de Valor Agregado e Inovação da operadora.

A TIM, que está se concentrando nos telefones inteligentes, fez parceria recente com a empresa israelense Moovit para a oferta de um aplicativo que mostra rotas de ônibus e de metrô nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Campinas.

Os clientes da TIM podem acessar o Moovit gratuitamente até 11 de dezembro. A operadora pretende incluir o produto em seus smartphones com sistema operacional Android.

"Acreditamos que os aplicativos que envolvem colaboração entre os usuários vão ter forte crescimento com o aumento da penetração da Internet móvel", disse o diretor de Serviço de Internet de Valor Agregado e Handsets da TIM Brasil, Fábio Cristilli, à Reuters, contando que a operadora tem projetos-piloto com outras duas desenvolvedoras de aplicativos.   Continuação...