Dilma volta ao Twitter, faz piada e rebate The Economist

sexta-feira, 27 de setembro de 2013 20:43 BRT
 

SÃO PAULO, 27 Set (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff retomou nesta sexta-feira sua conta oficial no Twitter fazendo piadas com o autor de um perfil satírico da presidente nas redes sociais, e usou o microblog para rebater reportagem da revista The Economist que criticou a política econômica brasileira.

"Eles (The Economist) estão desinformados. O dólar estabilizou, a inflação está sob controle e somos o único grande país com pleno emprego", escreveu a presidente em seu perfil no Twitter, cuja autenticidade foi confirmada pela assessoria de imprensa da Presidência.

"Somos a terceira economia que mais cresceu no mundo no segundo trimestre. Quem aposta contra o Brasil, sempre perde", acrescentou Dilma no Twitter.

Dilma também usou a ferramenta para falar das denúncias de que a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA) espionou comunicações privadas da presidente, tema que foi abordado por ela em discurso duro na Assembleia-Geral da ONU esta semana.

"Países amigos não podem viver sob desconfiança. Um outro comportamento dos EUA para com o Brasil é necessário", disse Dilma. "Como disse na ONU. Vamos nos proteger. O novo marco civil da Internet vai ampliar a privacidade dos brasileiros."

Embora tenha aproveitado a rede social para tratar de assuntos sérios, a presidente usou o relançamento da conta no Twitter, que estava inativa desde 2010, para fazer uma dobradinha com o autor do perfil "Dilma Bolada", que faz sátiras com a presidente.

Dilma recebeu Jeferson Monteiro no Palácio do Planalto e publicou uma foto na nova conta da Presidência no Instagram (instagram.com/p/exNGaWR3mR/).

"Bom dia linda maravilhosa, sempre acompanhei você. Mas não me dê bom dia. Mas me dê bons resultados", disse a presidente em conversa com o perfil satírico.

Dilma manteve ativa uma conta oficial no Twitter durante a campanha eleitoral de 2010, mas deixou de atualizar a conta depois que tomou posse, em janeiro de 2011. A presidente conta com mais de 1,9 milhão de seguidores.   Continuação...