França se aproxima de multar Google por privacidade de dados

sexta-feira, 27 de setembro de 2013 19:46 BRT
 

PARIS, 27 Set (Reuters) - A Autoridade Francesa para Proteção de Dados (Cnil, na sigla em francês) está mais próxima de multar o Google pela forma como a empresa armazena e localiza informações de usuários, após o site de buscas ignorar um ultimato de três meses para adequar suas práticas à legislação local.

A agência de proteção disse nessa sexta-feira que vai abrir um processo para impor sanções formais à companhia. Sob a ótica da legislação francesa, a empresa pode ser multada em até 150 mil euros (203,1 mil dólares).

Espanha, Inglaterra, Alemanha, Itália e Holanda também abriram processos similares contra o Google devido a política de privacidade da gigante norte-americana, apresentada no ano passado, não estar de acordo com as regras que protegem os consumidores na maneira como seus dados pessoais são processados e armazenados.

Especialistas da lei e autoridades responsáveis pelas diretrizes políticas observam o movimento das reguladoras de proteção europeias como um teste na habilidade de influenciar no comportamento de empresas internacionais de internet.

A companhia disse em nota, nesta sexta-feira, que sua política de privacidade "respeita as leis europeias e nos permite criar serviços mais simples e eficazes".

Problemas de privacidade não são as únicas preocupações legais do Google na Europa. A companhia procura resolver um inquérito de três anos com reguladores antitruste sobre se a empresa dificulta rivais em resultados de busca.

Bruxelas já começou a averiguar se o software Android, que roda em aparelhos celulares, mina a competição no mercado de telefonia móvel.

(Reportagem de Marine Pennetier e Nicholas Vinocur)