Futuro da Tel Italia na América do Sul será decidido com novo plano de negócios

segunda-feira, 7 de outubro de 2013 13:32 BRT
 

MILÃO/ROMA 4 Out (Reuters) - O novo presidente-executivo da Telecom Italia, Marco Patuano, irá divulgar um plano de negócios que definirá o futuro das operações sul-americanas da empresa e uma possível reestruturação na Itália na reunião do Conselho de Administração marcada para 7 de novembro, afirmaram líderes sindicais nesta sexta-feira.

Patuano disse em reunião com sindicalistas nesta sexta-feira que a altamente endividada empresa de telecomunicações colocou em espera seu plano de cisão de sua rede de telefonia fixa por não haver condições regulatórias no momento, disseram os sindicalistas em comunicado conjunto.

Patuano disse aos sindicatos que qualquer reestruturação de suas operações domésticas seriam realizadas apenas se criarem valor para a empresa, de acordo com o comunicado.

Os sindicatos disseram que a reorganização poderia levar a uma dissolução da companhia, uma decisão que eles enxergam como um prelúdio para cortes de empregos, e reiteraram sua oposição ao plano de separação da rede.

A Telecom Italia, afetada por uma dívida de aproximadamente 29 bilhões de euros e uma profunda recessão na Itália, disse em comunicado que a empresa respeitaria os termos de um acordo firmado este ano com os sindicatos, e que continuaria a investir para retomar seu negócio.

Patuano foi nomeado presidente-executivo da companhia na quinta-feira, substituindo o presidente do Conselho, Franco Bernabè, que saiu do cargo após um conflito de estratégias com os principais acionistas da empresa, alimentando expectativas de vendas de ativos.

Bernabè deixou o cargo depois que seus planos de levantar fundos para investimentos por meio de uma emissão de ações foram rejeitados pelos acionistas controladores liderados pela espanhola Telefónica.

O líder sindical da Fistel-Cisl, Giorgio Serao, disse depois da reunião com Patuano, que a decisão sobre o futuro das operações da Telecom Italia no Brasil, a TIM Participações, e na Telecom Argentina seria definida com o novo plano.

(Por Alberto Sisto e Danilo Masoni)