Brasil tem tarifa de celular mais cara do mundo, diz estudo

terça-feira, 8 de outubro de 2013 15:38 BRT
 

7 Out (Reuters) - As tarifas de telefonia móvel cobradas no Brasil são as mais caras do mundo em termos absolutos, segundo estudo divulgado nesta segunda-feira pela União Internacional de Telecomunicações (UIT), órgão ligado às Nações Unidas.

De acordo com o levantamento, que tem como base dados de 2012, o preço por minuto para ligação entre celulares de uma mesma operadora é de 0,71 dólar no Brasil (dados de São Paulo), a mais cara entre os 161 países analisados. Perto do Brasil estão Bélgica e Nova Zelândia, com 0,70 dólar o minuto, e Suíça, com 0,68 dólar.

No México e na Argentina, o preço por minuto é de 0,32 dólar, no Peru, de 0,18 dólar, e no Chile, 0,14 dólar.

No caso das ligações entre diferentes operadoras, a ligação fica ainda mais cara no Brasil, com o valor de 0,74 dólar o minuto. Entre os países com tarifa mais alta, estão Bélgica e Nova Zelândia (0,70 dólar), Suíça (0,68 dólar), Argentina e Irlanda (0,63 dólar).

Na Rússia, a ligação para diferentes operadoras custa apenas 0,09 centavos o minuto, na África do Sul, 0,40 dólar, e na Índia, 0,02 dólar.

De acordo com a associação das operadoras de telecomunicações no Brasil, a Telebrasil, o estudo leva em conta apenas o preço máximo adotado pelas operadoras. "Com isso, o resultado do relatório não reflete a realidade brasileira, formada por uma grande variedade de planos alternativos, com preços muito mais baratos", afirmou a entidade em comunicado.

A Telebrasil também citou a carga tributária brasileira como fator de encarecimento da telefonia móvel no país.

O estudo apresenta também resultados da cesta de preços dos serviços de telecomunicações, formada pela composição de preços de telefonia fixa, móvel e Internet banda larga fixa computados como um percentual do Produto Nacional Bruto per capita (PNB per capita).

A cesta de preços avalia o quanto os serviços estão acessíveis tanto em valores absolutos quanto relativamente ao paridade do poder de compra (purchasing power parity - PPP) das populações.   Continuação...