ESPECIAL-Na acirrada disputa por talentos, engenheiro do Twitter recebe US$10,3 mi

terça-feira, 15 de outubro de 2013 10:42 BRT
 

Por Sarah McBride

SÃO FRANCISCO, 14 Out (Reuters) - Entre os executivos mais bem remunerados do Twitter, o nome do engenheiro Christopher Fry se destaca.

O vice-presidente de engenharia ganhou 10,3 milhões dólares no ano passado, atrás apenas do presidente-executivo do Twitter, Dick Costolo, que recebeu 11,5 milhões de dólares, de acordo com os documentos da oferta pública inicial do Twitter (IPO, na sigla em inglês). O valor é maior que os contracheques de executivos como Adam Messinger, vice-presidente de Tecnologia; Mike Gupta, vice-presidente financeiro; e Ali Rowghani, vice-presidente de Operações.

Bem-vindo ao Vale do Silício, onde a escassez de grandes talentos de engenharia em meio a uma explosão de empresas iniciantes sustentada por capital de risco está inflando os contracheques.

São inúmeras as histórias sobre os esforços que os empregadores fazem para atrair engenheiros talentosos - sem contar as cafeterias gratuitas, serviços de lavanderia e ônibus fretados que os 'googlers' e os 'facebookers' do mundo se fizeram conhecidos.

Uma empresa iniciante (start-up) ofereceu a um cobiçado engenheiro um leasing de um ano de um automóvel sedã Tesla, que custa em torno de 1 mil dólares por mês, disse que o capitalista de risco Ganesan Venky, que não quis identificar a empresa em questão.

No caso de Fry, sua remuneração veio principalmente sob a forma de prêmios em ações, avaliados em 10,1 milhões de dólares no ano passado, de acordo com os documentos do IPO do Twitter. Ele recebeu um salário de pouco mais de 145 mil dólares e um bônus de 100 mil dólares. Alguns podem achar que ele foi mal pago.

O vice-presidente de engenharia do Facebook, Mike Schroepfer, ganhou 24,4 milhões de dólares em ações um ano antes da abertura de capital da empresa, no ano passado. Ele também recebeu um salário de quase 270,9 mil dólares e um bônus de pouco mais de 140,3 mil dólares. Porém, o Facebook registrou uma receita de 3,71 bilhões de dólares naquele ano, 10 vezes mais que os 317 milhões de dólares do Twitter.

A grande demanda por engenheiros é explicada, em parte, pelo crescente número de start-ups, segundo alguns investidores em capital de risco. Cerca de 242 empresas da região receberam financiamento em estágios embrionários - conhecida como rodada de semente - na primeira metade deste ano, de acordo com a consultora CB Insights. Esse valor é superior ao registrado em todo o ano de 2010.   Continuação...