Futuro da Alcatel-Lucent está em risco, diz presidente-executivo

quarta-feira, 16 de outubro de 2013 18:40 BRT
 

PARIS, 15 Out (Reuters) - O futuro da Alcatel-Lucent está em risco após a empresa de telecomunicações, que está no vermelho desde 2006, perder mudanças tecnológicas importantes, disse seu presidente-executivo, Michel Combes, nesta terça-feira, enquanto trabalhadores franceses protestam contra cortes de empregos.

O grupo franco-americano divulgou na semana passada planos de cortar 10 mil empregos em todo o mundo, argumentando que os cortes são a última chance de interromper anos de prejuízos e recuperar a empresa.

"Esta empresa pode desaparecer", disse Combes à rádio Europe 1.

Durante uma sessão parlamentar de duas horas, Combes disse a legisladores franceses que seu plano se diferencia das tentativas prévias de recuperar a Alcatel feitas desde 2006 -- seis no total -- e prometeu encontrar emprego para todos os 900 trabalhadores que devem ser demitidos na França.

Mais de 1,5 mil trabalhadores da Alcatel-Lucent protestaram em Paris nesta terça-feira contra o plano, que envolve o fechamento de várias unidades incluindo as instalações de Orvault, no nordeste da França, que a Alcatel prometeu manter aberta em janeiro.

Apoiado por um governo socialista que pressionou a Alcatel-Lucent a limitar o corte de empregos, o líder do sindicato CFDT, Herve Lassale, disse que os trabalhadores tentariam obter concessões de Combes em conversas iniciadas este mês.

Mas Combes recusou-se a dizer se negociaria o número de demissões, prometendo realocar todos os demitidos dentro ou fora da empresa e procurar compradores para os locais de trabalho ameaçados.

(Por Nicholas Vinocur e Cyril Altmeyer)