SAP contraria tendência pessimista ao manter previsão de lucros

segunda-feira, 21 de outubro de 2013 18:39 BRST
 

Por Harro Ten Wolde

FRANKFURT, 21 Out (Reuters) - A empresa alemã de softwares empresariais, a SAP, contrariou a tendência entre as concorrentes ao manter sua previsão de lucros para 2013, puxada por uma forte demanda por seu software baseado em web, porém alertou que taxas cambiais voláteis podem afetar seus resultados.

As ações da empresa subiram mais de 5 por cento nas negociações da manhã desta segunda-feira depois que a empresa manteve suas previsões de lucros operacionais no exercício fiscal completo, de 5,85 bilhões a 5,95 bilhões de euros (8,01 bilhões a 8,18 bilhões de dólares) com moedas constantes, uma alta de 12 a 14 por cento ante 2012.

Analistas consultados pela Reuters esperavam um corte, com a previsão média de 10 analistas sendo um lucro operacional de 5,58 bilhões de euros.

A SAP, sediada na cidade de Walldorf no sul da Alemanha, também confirmou as previsões para as receitas de software e serviços relacionados a software, de alta de pelo menos 10 por cento este ano, excluindo flutuações cambiais. A empresa disse, porém, que caso as taxas cambiais permaneçam nos níveis de setembro, o crescimento pode ser cerca de 5 pontos percentuais abaixo do esperado.

A SAP também disse que o crescimento do lucro operacional, excluindo itens especiais, poderia cair cerca de 7 pontos percentuais devido a efeitos cambiais.

"Hoje, são principalmente o dólar norte-americano e o iene japonês que afetam nosso desempenho geral, e existem algumas outras moedas", disse o vice-presidente financeiro da SAP, Wener Brandt, se referindo ao enfraquecimento destas moedas em frente ao euro.

A SAP divulgou um crescimento de 5 por cento no lucro operacional do terceiro trimestre, excluindo itens especiais, em 1,3 bilhão de euros, impulsionado por seus produtos de software baseados em web.

Esse número estava alinhado com a expectativa média de analistas de 1,33 bilhão de euros em uma pesquisa da Reuters.

As vendas de licenças de software, um importante indicador para receitas futuras, caíram 5 por cento para 975 milhões de euros, atingindo a estimativa mais pessimista da pesquisa.