Operadoras chinesas retomam investimentos para implantar 4G

terça-feira, 29 de outubro de 2013 15:09 BRST
 

PEQUIM, 29 Out (Reuters) - A velocidade não é necessariamente o melhor para as empresas de telecom chinesas, que se preparam para colocar em marcha suas redes de Internet móvel de quarta geração (4G) apostando em lucratividade futura.

A China Mobile, que tem o maior número de assinantes do mundo, está investindo bilhões de dólares para melhorar sua infraestrutura para que clientes possam acessar uma Internet mais rápida uma vez que o governo forneça as licenças 4G para as operadoras, o que deve ocorrer até o fim do ano.

Suas rivais China Unicom Hong Kong e China Telecom Corp estão sendo forçadas a seguir o mesmo caminho, especialmente depois que a China Mobile iniciou conversas com a Apple para oferecer seus últimos iPhones, adaptados à tecnologia 4G.

Enquanto a pressão é grande para alcançar os padrões internacionais, as operadoras chinesas irão, assim como suas equivalentes em outros mercados emergentes, brigar para recuperar seus investimentos.

"No melhor cenário, vai levar no mínimo quatro ou cinco anos para se tornar um negócio rentável", disse Juan Jose Rio, da consultoria com sede em Dubai Delta Partners.

Os usuários de celulares na China são notoriamente econômicos, o que significa que qualquer pacote 4G precisa ser atraente o suficiente para que os consumidores migrem de seus planos menos rápidos usados atualmente, um fator que pode pressionar as margens de lucro das operadoras.

(Reportagem de Paul Carsten)