Venda de tablets cresce 134% no 3o tri ante 2012, a 1,8 mi unidades

terça-feira, 3 de dezembro de 2013 14:56 BRST
 

RIO DE JANEIRO, 3 Dez (Reuters) - A venda de tablets atingiu 1,8 milhão de unidades no terceiro trimestre, alta de 134 por cento em relação ao mesmo período de 2012 e uma queda de 2 por cento na comparação com o segundo trimestre deste ano, informou nesta terça-feira a consultoria IDC.

A queda na comparação trimestral pode ser explicada pelo alto volume de vendas no segundo trimestre devido a sazonalidades, como o Dia das Mães, disse o gerente de pesquisas do IDC, Bruno Freitas, em comunicado.

Para o analista do IDC Pedro Hagge, a retração também pode ser explicada pelo grande estoque dos canais de venda, abastecidos no segundo trimestre, e pelo projeto do Ministério da Educação que adquiriu cerca de 600 mil dispositivos, entregues até o trimestre anterior.

O estudo aponta que 95 por cento dos tablets comercializados têm sistema operacional Android e 63 por cento custaram menos que 500 reais.

"Grandes marcas passaram a produzir nessa faixa de preço e a concorrência está crescendo muito, algo que não ocorria em 2012", disse Freitas.

Os tablets com preços entre 500 reais e 1 mil reais representaram 22 por cento das vendas, contra 12 por cento no mesmo período de 2012, enquanto os aparelhos acima de 1 mil reais estão perdendo espaço e ficaram com 15 por cento do mercado, contra 40 por cento no mesmo período do ano passado.

O preço médio apresentou redução de 2 por cento em relação ao segundo trimestre, chegando a 610 reais. Já em relação ao mesmo período de 2012, a queda chegou a 28 por cento, um desconto de 243 reais.

Para Hagge, a expectativa para o quarto trimestre é que o mercado alcance o maior volume do ano, com 2,6 milhões de dispositivos vendidos.

Assim, no fechado ano devem ser vendidos 7,9 milhões de tablets no ano, representando um crescimento de 142 por cento em relação a 2012, na avaliação do IDC. Para 2014, espera-se um volume acima de 10 milhões, um aumento de pelo menos 36 por cento em relação a 2013.

(Por Luciana Bruno)