Corte da UE mantém acordo Microsoft-Skype, rejeita apelo da Cisco

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013 11:25 BRST
 

LUXEMBURGO, 11 Dez (Reuters) - A segunda mais alta corte da Europa confirmou nesta quarta-feira uma decisão de reguladores da União Europeia que aprovaram a aquisição do Skype pela Microsoft em 2011, em um acordo de 8,5 bilhões de dólares, rejeitando uma contestação da maior fabricante de equipamento de rede do mundo, a Cisco Systems.

Em uma audiência em maio, a Cisco argumentou que a aquisição da empresa de transmissão de vídeo e voz online pela Microsoft criaria um monopólio e que a Comissão Europeia cometeu um erro ao aprovar o acordo sem exigir concessões da Microsoft.

O caso vem à tona conforme um número crescente de usuários se desloca para serviços de vídeo e voz mais baratos baseados em Internet, tomando participação de mercado de operadoras de telecomunicações.

A Corte Geral, sediada em Luxemburgo, disse que a Cisco não conseguiu mostrar que a aquisição será prejudicial à concorrência.

"A aquisição do Skype pela Microsoft é compatível com o mercado interno. A fusão não restringe a competição no mercado de consumidores de comunicações via vídeo nem no mercado empresarial de comunicações via vídeo", disseram os juízes.

A Cisco, que fez sua contestação em conjunto com a provedora de telefones de linha fixa e via internet italiana e rival do Skype, a Messagenet SpA, pode apelar à Corte Europeia de Justiça da UE.

(Por Michele Sinner)