IBM é processada por esconder riscos na China com escândalo de espionagem

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013 12:29 BRST
 

Por Jonathan Stempel

NOVA YORK, 13 Dez (Reuters) - A IBM Corp foi processada por um acionista que acusou a empresa de esconder a forma como os laços com o escândalo de espionagem dos Estados Unidos teriam reduzido seus negócios na China, o que, em última análise, teria feito o valor de mercado da companhia afundar mais de 12 bilhões de dólares.

A IBM fez um forte lobby no Congresso para aprovar uma lei permitindo que a empresa compartilhasse dados pessoais dos clientes na China e em outros lugares com a Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA, na sigla em inglês), em uma tentativa de proteger seus direitos de propriedade intelectual, segundo a queixa apresentada no Tribunal Distrital dos EUA em Manhattan.

O autor da denúncia, um fundo de pensão, disse que o fato teria ameaçado a venda de hardwares da IBM na China, sobretudo em função do programa conhecido como Prism, que permitia à NSA espionar o país por meio de empresas de tecnologia como a IBM.

O fundo de pensão Baton Rouge afirmou que a revelação do Prism e as divulgações feitas por Edward Snowden, ex-terceirizado da NSA, teriam levado empresas chinesas e o governo da China a cortar abruptamente os laços com a maior provedora de serviços de tecnologia do mundo.

O fundo acrescentou que isso fez a IBM a divulgar resultados decepcionantes no terceiro trimestre, incluindo quedas na China de 22 por cento nas vendas e de 40 por cento nas vendas de hardwares.

"Essas alegações são ridículas e irresponsáveis ​​e a IBM irá vigorosamente se defender em tribunal", disse o porta-voz da IBM Doug Sheltone, em um email.