Inglaterra ampliará vigilância sobre centro cibernético da Huawei

terça-feira, 17 de dezembro de 2013 14:56 BRST
 

LONDRES, 17 Dez (Reuters) - O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse nesta terça-feira que uma revisão interna mostrou que o governo precisa aumentar sua vigilância sobre o centro de segurança cibernética da chinesa Huawei no sudeste da Inglaterra.

A Huawei fornece software e equipamentos que conectam ligações telefônicas e dados por todo o Reino Unido. A empresa está no centro de um debate, particularmente nos Estados Unidos, sobre se existe um risco para os governos ao permitir que fornecedores estrangeiros acessem suas redes.

O governo britânico pediu uma revisão do centro de segurança da Huawei em julho, depois que o comitê de inteligência do Parlamento disse que a vigilância britânica era "insuficientemente robusta" quando a Huawei começou a trabalhar na rede do país por meio de contratos com empresas como a BT em 2005.

Cameron disse em um comunicado ao Parlamento nesta terça-feira que sua consultoria de segurança nacional concluiu que o governo precisa ampliar sua vigilância sobre o centro da Huawei e que a agência de espionagem GCHQ deveria ter um papel de liderança nas futuras nomeações do centro.

A Huawei, a segunda maior fornecedora de equipamentos de telecomunicações do mundo, abriu o centro de segurança cibernética, conhecido como The Cell, no sudeste da Inglaterra em 2010 para testar a segurança de seus softwares e hardwares para evitar a exposição da rede britânica a hackers ou espiões externos.

(Por William James e Paul Sandle)