Executivo da SAP fecha acordo com SEC por informação privilegiada

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013 17:47 BRST
 

26 Dez (Reuters) - Um ex-assistente do presidente do Conselho da empresa alemã de software SAP concordou em pagar 89,16 milhões de dólares para encerrar uma acusação da Securities and Exchange Comision (SEC) sobre informação privilegiada.

De acordo com documentos divulgados na segunda-feira, David Marchand, 41, teve acesso a informações confidenciais sobre o interesse da SAP em comprar as empresas SuccessFactors e Ariba, e comprou ações das companhias antes de os negócios terem sido anunciados em dezembro de 2011 e maio de 2012.

A SEC também afirmou que Marchand comprou recibos de ações após obter informação confidencial de um colega sobre os resultados financeiros da empresa para 2011, que incluíam receitas recorde com software, antes de os resultados serem divulgados publicamente.

De acordo com a SEC, Marchad trabalhou de setembro de 2011 a fevereiro de 2012 como assistente do co-presidente-executivo da SAP em Walldorf, Alemanha.

Marchand não respondeu pedidos de comentários. A SAP não foi acusada.

(Por Jonathan Stempel)