Google recorre contra multa da França por política de privacidade

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014 13:45 BRST
 

PARIS, 15 Jan (Reuters) - O Google vai entrar com um recurso contra uma multa de 150 mil euros (205.300 dólares) aplicada pelo regulador de proteção de dados da França pela forma através da qual informações dos usuários são monitoradas e armazenadas, disse a empresa norte-americana de buscas nesta quarta-feira.

O regulador da privacidade, conhecido como CNIL, se opôs ao método do Google de combinação de dados coletados de usuários individuais através de serviços como o YouTube, Gmail e a rede social Google+.

A transição para um armazenamento amplo foi introduzida pelo Google em março de 2012, combinando 60 políticas de privacidade em uma só.

"Nós nos comprometemos totalmente com o CNIL em todo este processo para explicar a nossa política de privacidade e como ela nos permite criar serviços mais simples e eficazes", disse um porta-voz do Google em um comunicado enviado por email.

"Estamos agora recorrendo contra a decisão."

(Por Gwenaelle Barzic)

 
Um tapete com o logotipo do Google visto na entrada da nova sede da empresa na França, antes de sua inauguração oficial em Paris. O Google vai entrar com um recurso contra uma multa de 150 mil euros (205.300 dólares) aplicada pelo regulador de proteção de dados da França pela forma através da qual informações dos usuários são monitoradas e armazenadas, disse a empresa norte-americana de buscas nesta quarta-feira. 06/12/2011 REUTERS/Jacques Brinon/Pool