Uso de microblogs cai na China com repressão de rumores em vigor

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014 10:03 BRST
 

PEQUIM, 17 Jan (Reuters) - A ascensão dos serviços de mensagens móveis na China cortaram o número de usuários de microblog em 9 por cento no ano passado, segundo um relatório do governo, disparando a maior queda no preço das ações da maior operadora de microblog Sina em três meses.

Aplicativos de mensagens de sucesso como o Wechat da Tencent se tornaram o canal preferido de usuários que querem expressar suas opiniões sem medo de consequências. O governo, no ano passado, começou a reprimir "rumores on-line" que segundo ele ameaçam a estabilidade social.

O governo ameaçou tomar medidas legais contra pessoas cujos tais rumores em microblogs como o Weibo da Sina sejam compartilhados mais de 500 vezes ou vistos por mais de 5.000 pessoas. A repressão é vista como um instrumento grosseiro para bloquear críticas ao Partido Comunista.

O número de usuários de microblogs caiu para 280,8 milhões ante 308,6 milhões um ano antes, de acordo com um relatório do centro de informações de rede de Internet da China, divulgados na quinta-feira.

A queda foi sentida por operadores de microblog como a Sina, a Tencent e a Sohu.com, que podem perder anunciantes ou serem forçadas a reduzir os preços.

As ações da Sina registraram queda de 4,75 por cento até o fechamento do pregão em Nova York na quinta-feira, a maior queda em três meses.

(Por Paul Carsten)