Receita da Positivo sobe 17,9% no 4º tri; vendas crescem quase 20%

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014 09:47 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A fabricante brasileira de computadores Positivo Informática registrou um aumento de 17,9 por cento na receita líquida do quarto trimestre de 2013, sobre um ano antes, influenciada pelo aumento no volume de vendas, principalmente de equipamentos ao governo e tablets.

A receita líquida da empresa somou 769,1 milhões de reais nos últimos três meses do ano, e totalizou 2,566 bilhões em 2013, um aumento de 22,1 por cento.

A receita bruta atingiu recorde de 843,1 milhões de reais no trimestre, segundo a Positivo, devido às vendas de 802,8 mil computadores e tablets, crescimento de 19,1 por cento em relação ao quarto trimestre de 2012.

"O bom desempenho do período permitiu a realização da maior receita trimestral da história da companhia e superação da marca de 3 milhões de unidades vendidas no ano, expansão de 27,6 por cento em relação a 2012", informou a empresa em comunicado.

As vendas de tablets cresceram 96,6 por cento no trimestre, para 134 mil unidades. A comercialização de desktpos subiu 16,7 por cento, para 192,3 mil, e a de notebooks aumentou 8,1 por cento, para 476,4 mil unidades.

As vendas da Positivo no varejo recuaram 6,9 por cento no período, mas mais que duplicaram para o governo e também no segmento corporativo.

VAREJO RECUA

Segundo os dados, a participação do varejo na receita líquida de hardware da empresa caiu de 70,5 por cento no quarto trimestre de 2012 para 55,6 por cento nos três últimos meses do ano passado. Enquanto isso, o segmento governo viu sua fatia crescer no período de 19,3 para 28,8 por cento e no corporativo houve avanço de 10,2 para 15,6 por cento.

"A redução no volume de PCs foi influenciada pela concorrência promovida por um fabricante multinacional em produtos de baixa configuração, bem como pelo aumento de preço médio praticado pela companhia, tendo em vista a maior cotação do dólar e o encarecimento de alguns componentes no mercado internacional", afirmou a Positivo.

Em meados de novembro, a Lenovo, maior fabricante mundial de computadores, afirmou que havia superado a Positivo na liderança do mercado brasileiro de PCs, com fatia de 18,3 por cento no terceiro trimestre.

(Por Roberta Vilas Boas)