AT&T nega ter intenção de fazer oferta por Vodafone

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014 07:40 BRST
 

LONDRES (Reuters) - A operadora de telefonia móvel dos Estados Unidos AT&T descartou nesta segunda-feira que vai comprar a Vodafone nos próximos seis meses após questionamento feito por uma comissão do governo britânico sobre aquisições que foi motivado por meses de especulação.

A AT&T acendeu rumores de que poderia estar interessada em um acordo com a Vodafone após seu presidente-executivo, Randall Stephenson, dizer que havia uma "grande oportunidade" para investir em banda larga móvel na Europa.

Em um comunicado à bolsa de Londres, a segunda maior operadora de telefonia móvel dos Estados Unidos negou que estava planejando uma oferta. No entanto, isso poderia ocorrer em determinadas circunstâncias, incluindo se um terceiro interessado entrar na briga.

"A AT&T observa a recente especulação a respeito de uma potencial transação envolvendo a Vodafone", disse a empresa em uma breve declaração. "Conforme pedido da comissão de aquisições, a AT&T confirma que não tem a intenção de fazer uma oferta pela Vodafone."

Às 7h17 (horário de Brasília), as ações da Vodafone caíam 5,4 por cento na bolsa de Londres, o que dava à empresa um valor de mercado de cerca de 107 bilhões de libras (177 bilhões de dólares).

O analista do Espírito Santo Investment Bank, Robert Grindle, que rebaixou sua recomendação para a Vodafone na semana passada, disse que acredita que a AT&T tenha percebido que a Europa não é uma região fácil para entrar, com a forte competição pressionando os preços.

Porém, ele disse que o grupo pode retornar assim que perceber sinais de que as negociações começam a se estabilizar.

A AT&T é a segunda maior operadora dos Estados Unidos depois da Verizon Wireless, a joint-venture em que a Vodafone está vendendo sua participação por 130 bilhões de dólares.