Vendas de novos iPhones da Apple vêm abaixo da expectativa de Wall Street

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014 20:43 BRST
 

27 Jan (Reuters) - As vendas de iPhones da Apple durante as festas de fim de ano vieram abaixo das estimativas de Wall Street, e a empresa divulgou previsões piores que o esperado para este trimestre, o que levou suas ações a uma queda de 6 por cento nesta segunda-feira no after market.

A empresa de tecnologia mais valiosa do mundo vendeu um recorde de 51 milhões de iPhones no trimestre, menos que os 55 milhões ou mais esperados pelos analistas de Wall Street, refletindo intensa competição com sua rival Samsung Electronics durante o período crucial de compras.

A companhia previu vendas de 42 bilhões a 44 bilhões de dólares neste trimestre, o qual investidores esperam que seja mais forte que o usual devido ao recente acordo firmado pela Apple de vender iPhones por meio da China Mobile, maior operadora da China. Wall Street esperava vendas de 46 bilhões de dólares, na média.

O trimestre de março é especialmente importante por conta do acordo com a China Mobile e o lançamento inicial na região. Então, a projeção de receita menor que o esperado foi um sinal preocupante.

"Os resultados do trimestre de dezembro vieram bem, mas o real problema é a previsão para o trimestre de março", disse Brian Colello, analista da Morningstar.

A expectativa dos analistas é que o acordo adicione mais de 11 milhões de novos iPhones às vendas no ano fiscal de 2014, a partir do tipicamente fraco trimestre encerrado em março.

A companhia informou nesta segunda-feira ter registrado vendas de 57,6 bilhões de dólares em seu primeiro trimestre fiscal, enquanto as previsões eram de cerca de 57,5 bilhões de dólares.

O lucro no primeiro trimestre fiscal foi de 14,50 dólares por ação, comparado à estimativa de 14,07 dólares da Thomson Reuters I/B/E/S.

(Por Bill Rigby)