China acusa Qualcomm por preços excessivos e abuso de dominância

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014 10:33 BRT
 

PEQUIM, 19 Fev (Reuters) - O órgão regulador antimonopólio da China disse nesta quarta-feira que a Qualcomm é suspeita de cobrar preços excessivos e abusar de sua posição de mercado, acusações que podem levar à aplicação de multas recordes de mais de 1 bilhão de dólares contra a gigante norte-americana de chips.

A Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma da China também disse que está mantendo conversas com outra empresa de tecnologia dos Estados Unidos, a InterDigital, sobre um possível acordo em outra investigação antimonopólio.

Empresas estrangeiras que vão desde a farmacêutica GlaxoSmithKline à Apple estão sob maior escrutínio da segunda maior economia do mundo à medida que a China se foca em indústrias importantes para proteger consumidores contra preços inflados e produtos de segunda categoria.

Em seus primeiros comentários públicos sobre a investigação da Qualcomm, o regulador disse que começou a investigação após receber reclamações de que a companhia de San Diego estaria cobrando preços mais altos na China do que em outros países.

Sob a lei antimonopólio, a comissão pode impôr multas entre 1 a 10 por cento da receita de uma companhia no ano anterior. A Qualcomm lucrou 12,3 bilhões de dólares na China no ano fiscal encerrado em 29 de setembro, ou quase metade de suas vendas no mundo.

(Por Kevin Yao e Matthew Miller)