Mercado Livre abre marketplace para lojas estrangeiras

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014 16:39 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A empresa comércio eletrônico Mercado Livre anunciou nesta quarta-feira a abertura da sua plataforma para venda de produtos de lojas estrangeiras, numa ofensiva para elevar a oferta de itens e manter a liderança no Brasil.

Atualmente, cerca de 800 produtos de quatro varejistas norte-americanas estão presentes na plataforma, conhecida no jargão do mercado como marketplace.

Apesar de grandes companhias que operam no e-commerce brasileiro terem iniciado suas operações de marketplace no ano passado -entre elas Nova Pontocom, do Grupo Pão de Açúcar, o Walmart e a B2W- o diretor-geral do Mercado Livre no país, Helisson Lemos, negou que a investida tenha sido feita diante do aumento da competitividade no setor.

"O grande propulsor disso é a demanda. (O nosso negócio) é uma eterna busca de demanda e oferta", afirmou. "Queremos ter uma oferta infinita".

Inicialmente, a negociação para vender no Brasil está aberta apenas a empresas dos Estados Unidos, mas a companhia prevê a expansão do modelo para o mercado asiático, disse Lemos, sem estimar prazos.

Na avaliação do vice-presidente de operações do Mercado Livre, Stelleo Tolda, a entrada de novos competidores no mercado de marketplace é encarada antes "como um crescimento do bolo, que abre mais espaço para a gente, do que um jogo de soma zero, em que tiram nossa participação".

"Do ponto de vista do comprador, ele sempre vai buscar onde tem a maior oferta. Do ponto de vista do vendedor, a gente tem a vantagem de começar de um tamanho específico", disse Tolda.

A companhia, que completa quinze anos em agosto, vem crescendo no mesmo ritmo do comércio eletrônico, disse o executivo, ressaltando que o objetivo do Mercado Livre é manter sua fatia de mercado no país, que não é divulgada pela empresa.

De acordo com a E-bit, especializada em informações do comércio eletrônico, o setor movimentou 28,8 bilhões de reais no ano passado, num avanço nominal de 28 por cento sobre 2012.   Continuação...