Sequoia Capital fortalece reputação com negócio do WhatsApp

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014 09:54 BRT
 

SAN FRANCISCO, 21 Fev (Reuters) - Pouco após se mudar para o Vale do Silício em 2004, o jovem fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, pregou uma peça na Sequoia Capital fazendo uma apresentação para conseguir investimentos vestido de pijama.

A negociação nunca se tornou séria e a Sequoia nunca investiu no Facebook. Agora, porém, a Sequoia está rindo por último.

Com a venda de sua protegida companhia de serviço de mensagens WhatsApp ao Facebook por 19 bilhões de dólares, a Sequoia encontrou uma maneira de ganhar dinheiro com o Facebook e também de solidificar sua posição como uma gigante de capital de risco.

O negócio também deu ao parceiro da Sequoia Jim Goetz, que fechou o acordo, reputação como um dos principais homens fortes do Vale do Silício.

"Isso vai fazer com que muitos fundadores (de startups) queiram trabalhar com Jim Goetz", disse Sam Altman, um parceiro na Y Combinator, um programa para startups cuja startup anterior foi sustentada pela Sequoia.

A Sequoia, investiu 60 milhões de dólares e lucrou cerca de 3 bilhões de dólares com o WhatsApp, segundo uma fonte familiarizada com a situação. A Sequoia também apoiou o serviço de compartilhamento de fotos Instagram, que o Facebook comprou em 2012 por 1,01 bilhão de dólares.

(Por Sarah McBride e Gerry Shih)