Empresas dos EUA ampliam gastos com TI após ataques de hackers

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014 21:02 BRT
 

LONDRES, 25 Fev (Reuters) - Quase 60 por cento das principais empresas de Estados Unidos, Canadá, Reino Unido e Austrália ampliaram seus investimentos em defesa contra ataques cibernéticos após o roubo de dados de milhões de clientes da varejista norte-americana Target e outras grandes companhias, informou uma pesquisa nesta terça-feira.

Um estudo realizado pela BAE Systemas com executivos de Tecnologia da Informação de bancos, mineradoras, empresas de tecnologia e escritórios de advocacia mostrou que as empresas norte-americanas já estão gastando 15 por cento de seu orçamento de TI em melhoras na segurança. O número deve ainda subir.

Nos Estados Unidos, 60 por cento dos pesquisados disseram que seu orçamento para segurança cibernética deve aumentar como resultado direto de ataques recentes amplamente noticiados. Na Inglaterra, são 49 por cento, no Canadá, 54 por cento, e na Austrália, 64 por cento.

Entre 27 de novembro e 14 de dezembro, a varejista norte-americana Target perdeu 40 milhões de números de cartões de crédito e débito e 70 milhões de dados de consumidores após um ataque de hackers.

(Por Peter Apps)