17 de Março de 2014 / às 18:28 / 3 anos atrás

Bancos de investimento devem levar até US$62 mi na operação da Vodafone com Ono

LONDRES, 17 Mar (Reuters) - Executivos de bancos que trabalham no acordo de 10 bilhões de dólares de compra da espanhola Ono pela Vodafone podem embolsar até 62 milhões de dólares em honorários de consultoria, de acordo com uma estimativa da indústria.

A Vodafone Group disse nesta terça-feira que concordou em comprar a maior operadora de cabo espanhola Ono, à medida que o grupo britânico refaz suas operações na Europa, com oferta de banda larga.

O Morgan Stanley, que trabalha assessora a Vodafone, e a Robertson Robey Associates, que assessorou o conselho da empresa, irão dividir entre 22 milhões de 27 milhões de dólares, estima a Freeman Consulting, que acompanha as taxas bancárias.

O Deutsche Bank, que atuou como consultor líder para os acionistas Ono, receberá a maior parte de um pool de taxa de 28 milhões a 35 milhões de dólares. O restante será dividido com os colegas Bank of America Merrill Lynch, UBS e JPMorgan.

O setor de tecnologia, mídia e telecom (TMT) tem sido uma importante fonte de ganhos para os bancos de investimento neste ano, graças a vários grandes negócios, incluindo a compra de 45,2 bilhões de dólares da Time Warner Cable pela Comcast, e a aquisição de 19 bilhões de dólares do WhatsApp pelo Facebook.

Por Clare Hutchison

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below