Turquia suspende bloqueio ao Twitter após decisão judicial

quinta-feira, 3 de abril de 2014 18:11 BRT
 

ISTAMBUL, 3 Abr (Reuters) - O órgão responsável pela regulamentação das telecomunicações da Turquia (TIB) suspendeu nesta quinta-feira a proibição ao Twitter, em vigor havia duas semanas, depois que o Tribunal Constitucional decidiu que o bloqueio viola a liberdade de expressão, disse um funcionário do gabinete do primeiro-ministro, Tayyip Erdogan.

O acesso ao Twitter foi bloqueado em 21 de março, durante a campanha para as eleições locais realizadas no domingo, para conter um fluxo de escutas telefônicas de altos funcionários divulgadas através do site de mensagens, o que levou Erdogan a dizer que iria "erradicar" essa rede social.

O Diário Oficial da Turquia publicou na manhã desta quinta-feira a decisão do Tribunal Constitucional, tomada no dia anterior, aumentando ainda mais a pressão sobre as autoridades de telecomunicações para levantar a proibição, alvo de ampla condenação internacional.

"A proibição foi removida", disse o funcionário do gabinete de Erdogan à Reuters, por telefone, minutos após o TIB ter retirado de sua página na Internet as ordens judiciais de bloqueio do site.

O site de compartilhamento de vídeo do Google, YouTube, permanece fora do ar na Turquia, após ter sido bloqueado pelo TIB uma semana depois de o Twitter ter sido proibido. As ações legais contra a proibição do YouTube ainda não foram julgadas.

Depois da decisão do tribunal na quarta-feira, foi divulgado que o presidente da Turquia, Abdullah Gul, que se opôs às proibições, disse mais uma vez que ambos os sites deveriam estar disponíveis no país. O Twitter, com sede em San Francisco, nos Estados Unidos, comemorou a decisão.

Instantes depois que a suspensão foi anulada, o site de microblogue foi inundado de mensagens, com uma delas dizendo "Bem-vinda de volta ao Twitter, Turquia".

Outros usuários no país reclamavam que ainda não conseguiam acessar o site.

(Reportagem de Ozge Ozbilgin e Orhan Coskun)