CENÁRIOS-Bitcoin tenta ganhar espaço como meio de pagamento entre varejistas no Brasil

quinta-feira, 10 de abril de 2014 18:15 BRT
 

Por Luciana Bruno

RIO DE JANEIRO, 7 Abr (Reuters) - Mais adotado como uma nova modalidade de aplicação financeira, o bitcoin tenta ganhar espaço no Brasil como meio de pagamento, e bolsas que negociam a moeda virtual aproximam-se de varejistas do país oferecendo serviços com taxas inferiores às cobradas pelas empresas de cartão de crédito e débito.

Criado em 2008 e independente de qualquer autoridade central, o bitcoin é uma moeda digital critptografada, cuja cotação girou em torno de 1,1 mil reais nas últimas semanas.

Estima-se que atualmente o bitcoin movimente mais de 240 milhões de dólares por mês na maior bolsa do mundo, a BitStamp, com sede na Eslovênia. No Brasil, a maior bolsa da moeda virtual, Mercado Bitcoin, movimenta o equivalente a 10 milhões de reais mensais.

Adotada mais frequentemente como uma nova forma de investimento ou para remessas de recursos ao exterior -- principalmente por profissionais da área de tecnologia e do mercado financeiro --, o bitcoin é negociado por ao menos quatro bolsas no Brasil: Mercado Bitcoin, Bitcoin To You, Usecryptos e Bitinvest.

Algumas delas, como o Bitcoin To You, estão iniciando conversas com grandes varejistas no Brasil para convencê-los a aceitar a moeda virtual e, com isso, economizar em taxas de transações, que chegam a 2,5 por cento no caso do bitcoin ante 6 por cento no caso das credenciadoras de cartões de crédito.

Mesmo não sendo um meio de pagamento regulado, existem atualmente pelo menos 50 lojas e estabelecimentos de pequeno e médio portes que já aceitam bitcoins no Brasil, segundo sócios das principais bolsas. Na cidade de São Paulo, pelo menos dois bares já estão aceitando pagamento com a moeda digital.

André Horta, presidente da Bitcoin To You, lembra que, nos Estados Unidos, esse mercado está sendo impulsionado por grandes varejistas, como a Tiger Direct e a Overstock, que já receberam mais de 1 milhão de dólares este ano em pagamento via moeda virtual.

Criada em julho do ano passado, a Bitcoin To You movimenta 1 milhão de reais por mês em moeda virtual, tendo 5 mil usuários registrados. "Por enquanto, o bitcoin é usado mais como investimento. Mas esperamos que em pouco tempo a balança seja mais favorável para o lado do comércio, que é uma tendência mundial", disse Horta.   Continuação...