Murray sofre para derrotar novato francês em Roland Garros

domingo, 25 de maio de 2008 17:35 BRT
 

Por Miles Evans

PARIS, França (Reuters) - O britânico Andy Murray precisou de uma determinação de aço para derrotar neste domingo o mais jovem tenista do aberto francês, finalmente triunfando depois de lutar em parciais de 6-2, 1-6, 4-6, 6-0 e 6-2 contra o novato Jonathan Eysseric.

O décimo cabeça-de-chave, que enfrentou sua segunda derrota consecutiva na primeira rodada de um torneio de 'grand slam', parecia enfeitiçado pela velocidade e pelos ângulos que seu adversário de dezessete anos obtinha até finalmente fechar a partida em duas horas e 44 minutos.

"Em nenhum momento senti que ia perder a partida, estava bastante controlado", disse Murray, acrescentando que estava sofrendo com uma infecção na garganta na véspera da partida.

"Mas eu sabia que seria duro. Não disputei muitas partidas em Roland Garros e obviamente leva um certo tempo para se acostumar a jogar com um tenista novo que você nunca viu. Mas talvez tenha levado um pouco mais de tempo do que eu esperava hoje."

Murray, de 21 anos, esteve ausente do torneio no ano passado por conta de uma lesão no pulso, mas parecia passear em sua primeira vitória em Roland Garros ao fechar o primeiro set em somente trinta e quatro minutos.

O escocês, que perdeu a primeira rodada do Aberto da Austrália para o finalista Jo-Wilfried Tsonga em janeiro, vinha fazendo uma temporada ruim no saibro e mais uma vez se mostrou vulnerável quando Eysseric, que faz dezoito anos na próxima terça-feira, despertou para o jogo.

O animado canhoto bateu uma sucessão de winners, levantando o público local, e igualou a partida, parecendo na crista da onda ao arrebatar o terceiro set por 6-4 apesar de ter cedido uma vantagem de 5-1.

Mas Murray, vencedor em Doha e em Marselha nesta temporada, engatou uma marcha extra enquanto Eysseric exibia um cansaço visível e venceu doze dos quatorze games seguintes, garantindo sua volta por cima.

Ele agora enfrenta uma partida de segunda rodada delicada contra o argentino especialista em saibro José Acasuso, e acredita ter boas chances de progredir.

"Acasuso não é um grande jogador, ele é muito bom no saibro. Seria uma ótima vitória no saibro, com certeza."