COI admite ingenuidade em relação ao acesso à Internet na China

sábado, 2 de agosto de 2008 14:07 BRT
 

Por Karolos Grohmann

PEQUIM (Reuters) - O Comitê Olímpico Internacional (COI) admitiu neste sábado que pode ter sido ingenuidade de sua parte esperar que a China permitisse à imprensa acesso livre à Internet durante a Olimpíada de Pequim.

Mas o presidente o COI, Jacques Rogge, afirmou em uma coletiva de imprensa que houve melhorias e que o acesso dado pela China não tem precedentes em países comunistas.

Autoridades chinesas bloquearam portais no início da semana, mas concordaram em desbloquear um certo número quando o COI, que havia dito que o acesso seria irrestrito, chegou ao país, na quinta-feira.

"Eu diria que somos idealistas. Idealismo tem uma certa dose de ingenuidade", afirmou Rogge em resposta a uma pergunta se o COI havia sido ingênuo ao acreditar que a China mudaria sua maneira de lidar com a Internet.

"Nós não somos os responsáveis pela Internet na China. Eu não vou fazer uma apologia por algo que o COI não tem nenhuma responsabilidade", declarou o presidente.

"Acredito que o acesso atual não tem precedente neste país. Houve uma melhora e isso é o que conta."

Rogge negou acusações de que dirigentes do COI haviam feito um acordo com as autoridades chinesas para aceitar as restrições.

Quando o COI entrou em ação, a China desbloqueou vários sites, incluindo o serviço da BBC em mandarim e o da Anistia Internacional. A Anistia considerou a restrição à Internet como "traição aos ideais olímpicos".   Continuação...