Brasil e EUA são favoritos no vôlei de praia dos Jogos Olímpicos

sexta-feira, 25 de julho de 2008 13:32 BRT
 

Por Jane Barrett

PEQUIM (Reuters) - Corpos bronzeados, luz forte e uma música estridente fizeram do voleibol de praia um dos esportes mais populares dos Jogos Olímpicos, e a disputa promete ser mais quente do que nunca em Pequim.

Os EUA e o Brasil, os países que dominam a modalidade, contam com as duplas mais fortes, ao passo que a China, como acontece no caso de tantos outros esportes, segue no encalço deles.

O vôlei de praia transformou-se em modalidade olímpica nos Jogos de Atlanta (1996), levando o glamour das areias ensolaradas da Califórnia e do Rio de Janeiro ao evento esportivo mais importante do mundo.

A decisão viu-se criticada por alguns, que a consideraram uma manobra para atrair público por meio da exposição do corpo de atletas musculosos que usam biquínis e camisetas regata. No entanto, a atmosfera eletrizante das partidas tornou-se uma marca das Olimpíadas.

E também fez nascer uma disputa entre os organizadores do evento para saber qual deles contaria com as instalações mais cinematográficas. Sydney levou a modalidade para as areias da praia Bondi.

A China tinha previsto, originalmente, realizar as partidas de 2008 na Praça da Paz Celestial, onde centenas de manifestantes foram mortos quando o governo enviou tanques para ali a fim de dispersar um protesto de estudantes, em 1989.

Os organizadores dos Jogos de Pequim mudaram de opinião e enviaram toneladas de areia de uma ilha do sul da China para um novo estádio construído em um parque de diversões.

As vencedoras da medalha de ouro em Atenas e tricampeãs mundiais, Misty May-Treanor e Kerri Walsh, dos EUA, não perderam nenhuma partida neste ano, em que disputaram um número relativamente pequeno de jogos.   Continuação...