Técnico francês nega pressão em eliminatórias da Copa do Mundo

terça-feira, 2 de setembro de 2008 13:12 BRT
 

Por Bertrand Boucey

CLAIREFONTAINE, França (Reuters) - O técnico da seleção francesa de futebol, Raymond Domenech, descartou que o fraco desempenho de seu time na última Eurocopa tenha aumentado a pressão sobre ele nas eliminatórias da Copa do Mundo.

"Todas as vezes em que volto a campo, digo para mim mesmo que essa poderia ser minha última partida", disse Domenech na terça-feira, enquanto sua equipe prepara-se para enfrentar a Áustria no sábado e, no dia 10 de setembro, a Sérvia.

O técnico continuou no cargo apesar das duras críticas recebidas depois de a França ter sido eliminada na primeira fase da Euro 2008.

Ele comparou sua situação com o cenário verificado quatro anos antes, quando os franceses tiveram dificuldade para atuar bem sem o craque Zinedine Zidane, que havia se aposentado pouco antes.

"Em 2004, o contexto era basicamente o mesmo", afirmou Domenech. "Não acho que havia menos pressão quatro anos antes do que há hoje. Não identifico nenhuma diferença."

O técnico vem sendo instado a dar mais dinamismo à equipe, dentro de campo e na relação com os torcedores. Domenech respondeu, porém, que não mudaria de postura.

"Eu sou quem eu sou. Algumas vezes isso funciona, algumas vezes, não. Isso é como uma partida de futebol", afirmou.

"O principal é conseguir bons resultados com a equipe. Quanto ao restante, é sempre a mesma história. As vitórias são o mais importante. O resto é acessório."

"O nosso objetivo é nos classificarmos e agradarmos aos torcedores", acrescentou Domenech. "Eu venho dizendo isso há quatro anos".

(Por James Mackenzie)