3 de Maio de 2008 / às 19:20 / 9 anos atrás

Tocha olímpica chega a solo chinês, mas tem revés no Everest

Por Ben Blanchard

SANYA, China (Reuters) - A tocha olímpica chegou à China neste sábado após um percurso mundial marcado por protestos, enquanto nevascas no Monte Everest podem estragar os planos de alpinistas que tinham esperança de levar a chama ao topo do mundo.

A passagem da tocha por cinco continentes foi marcada por manifestações, principalmente contra a resposta chinesa aos protestos no Tibet, que constrangeram Pequim e provocaram reação na China e no exterior por chineses patriotas.

A segurança foi reforçada na China continental, onde o Partido Comunista não permite oposição. Portanto, a principal ameaça após tocha deixar Macau para uma passagem por todas as províncias chinesas deve ser mesmo o clima.

Pequim classificou neste sábado o Dalai Lama -- que ela culpa por incitar os protestos no Tibet -- como um criminoso, enquanto representantes do líder budista exilado se preparavam para conversas com autoridades chinesas sobre os mais sérios conflitos no Tibet em quase duas décadas.

A tocha chegou à cidade chinesa de Sanya após deixar a ex-colônia portuguesa de Macau

Ela foi recebida no aeroporto pelo governador de Hainan, Luo Baoming, uma banda naval chinesa e uma entusiasmada multidão cuidadosamente selecionada antes de ser levada por um veículo.

A população em Sanya, uma cidade tropical de resorts no sul da província de Hainan, não conseguia conter sua exaltação pela perspectiva da chegada da tocha, onde a probabilidade de protestos pró-Tibet em larga escala era virtualmente zero.

“Como um chinês, eu me sinto muito orgulhoso”, disse o morador de Sanya Gao Li, com os olhos lacrimejantes, após mostrar uma grande e vermelha faixa com as palavras “2008 Vai China” em frente à praia, por onde a tocha passaria em sua longa viagem até os Jogos Olímpicos, em agosto.

“Este é um grande evento de importância nacional. Esperamos pela Olimpíada há 100 anos”, acrescentou. “Estou muito feliz.”

A segurança não teve trabalho, já os organizadores estavam controlando cuidadosamente quem poderia ver o início do passeio da tocha em uma ilha artificial perto de Sanya, limitando os lugares para poucas centenas de autoridades selecionadas, jornalistas e outros convidados.

PROBLEMAS NO EVEREST

Um arrojado plano para levar uma outra tocha olímpica ao topo do Monte Everest enfrentou um possível revés neste sábado após ocorrer uma nevasca na montanha mais alta do mundo.

A equipe de alpinismo está a 6.500 metros de altitude em um acampamento avançado, ou até um pouco mais alto, há dois dias, esperando que o tempo melhore para chegar ao topo da montanha, localizado a 8.848 metros de altitude.

“Pela minha experiência, com forte nevasca você poderia tomar a decisão de recuar ou abandonar a subida, mas não sei como estão as condições na montanha, então é difícil dizer”, disse o consultor do comitê organizador Liu Jian.

Multidões festejaram a passagem da tocha por Hong Kong na sexta-feira e não houve problemas. Apenas alguns poucos manifestantes pediram maior proteção aos direitos humanos, liberdade de religião e democracia na China.

Hong Kong voltou ao domínio chinês em 1997. Macau, que foi durante séculos um enclave português em terras chinesas, retornou ao domínio do país dos Jogos Olímpicos dois anos depois, mas atualmente possui uma grande autonomia.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below