Punição a Hamilton cria nova tempestade na Fórmula 1

segunda-feira, 8 de setembro de 2008 17:46 BRT
 

Por Alan Baldwin

SPA-FRANCORCHAMPS (Reuters) - A Fórmula 1 voltou a ouvir nesta segunda-feira as familiares acusações de estar dando um tiro no pé, depois de tirar do britânico Lewis Hamilton, da McLaren, a vitória no eletrizante Grande Prêmio da Bélgica.

"Este foi o pior julgamento na história da Fórmula 1", fulminou o ex-campeão Niki Lauda, hoje comentarista, depois que os comissários tiraram 25 segundos do tempo final de Hamilton, relegando-o à terceira posição e dando a vitória ao brasileiro Felipe Massa, da Ferrari.

"É absolutamente inaceitável quando três (comissários) influenciam o campeonato desse jeito", afirmou o austríaco a jornalistas.

Após o tedioso GP de Valência, anterior ao da Bélgica, o duelo entre Hamilton e Kimi Raikkonen no domingo em Spa era exatamente o que a categoria precisava. O público saiu elogiando a empolgante vitória de Hamilton, para descobrir horas depois que Massa vencera.

Previsivelmente, os tablóides britânicos ficaram indignados pelo fato de o piloto da casa ter sido privado de uma das suas vitórias mais brilhantes.

"Quando você achava que a F1 não poderia ficar mais ridícula...", declarou o Daily Mail na sua contracapa. "Em vez de celebrar um dos maiores duelos dos últimos tempos, deleitando-se com Raikkonen e Hamilton e louvando uma vitória notável, a Fórmula 1 emanou o seu mesmo fedor de sempre", queixou-se o Mail.

Hamilton foi penalizado por ter feito uma ultrapassagem sobre Raikkonen cortando uma chicane, já no final da prova e debaixo de chuva. Como manda o regulamento, ele devolveu a posição, mas imediatamente se aproveitou do vácuo e da trilha seca criada pela Ferrari do finlandês para ultrapassá-lo outra vez.

Raikkonen estava com dificuldades na pista molhada -- acabou batendo -- e Hamilton sem dúvida conseguiria ultrapassá-lo mais adiante, mas mesmo assim os comissários entenderam que ele se beneficiou com o atalho.

A McLaren diz que pretende recorrer, mas ainda depende de autorização da Federação Internacional de Automobilismo, numa audiência ainda a ser marcada.

 
<p>Hamilton realiza a ultrapassagem sobre Raikkonen que foi punida ap&oacute;s termino do GP da B&eacute;lgica. A F&oacute;rmula 1 voltou a ouvir as familiares acusa&ccedil;&otilde;es de estar dando um tiro no p&eacute;, depois de tirar do brit&acirc;nico Lewis Hamilton, da McLaren, a vit&oacute;ria no eletrizante Grande Pr&ecirc;mio da B&eacute;lgica.7 de setembro. Photo by Yves Herman</p>