Júlio César comemora atuação mas rejeita ser titular absoluto

segunda-feira, 15 de outubro de 2007 20:45 BRST
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Um dos poucos destaques do Brasil na estréia nas eliminatórias para a Copa de 2010, o goleiro Júlio César ainda não se sente "dono" da camisa 1, embora avalie que começou em vantagem sobre o reserva Doni.

O técnico Dunga não contou com o goleiro, machucado, na conquista da Copa América e optou por Doni, que surpreendeu com boas atuações na Venezuela. Até a semana passada, Dunga alimentava a dúvida no gol, mas preferiu optar pela maior experiência de Júlio César na seleção e levou em consideração a boa fase do goleiro titular da Inter de Milão.

"Com certeza por ter saído agarrando como titular ajuda bastante, mas é apenas o começo. Tem muita coisa pela frente", disse Júlio César, após participar do treino realizado nesta segunda-feira na sede do Flamengo.

"Manter esse nível do primeiro jogo é mais complicado. Vou procurar ficar tranquilo com a camisa da seleção para as coisas se encaminharem bem para o meu lado", acrescentou o goleiro, que fez boas defesas no empate de 0 x 0 com a Colômbia, no domingo.

O goleiro, ex-Flamengo, foi o jogador mais festejado pelos cerca de 500 torcedores no treino desta segunda, que reuniu os jogadores que não começaram jogando a partida contra a Colômbia, em Bogotá.

Júlio César, que não atua no Rio de Janeiro desde 2004, quando trocou a cidade por Milão, está ansioso para o jogo de quarta-feira contra o Equador, no Maracanã.

"Os ingressos já se esgotaram e a torcida está de parabéns. Não vejo a hora de começar essa partida. Depois de tanto tempo voltar ao Maracanã com a seleção brasileira é muito especial", declarou.

Após uma estréia "aceitável" nas eliminatórias, o goleiro acredita que o Brasil tem a obrigação de vencer o Equador e jogar bem diante de sua torcida.

"São dois jogos completamente diferentes. Dessa vez não tem a altitude para atrapalhar. A obrigação de vencer existe, sim. Com os jogadores que nós temos, por jogar em casa, a obrigação é nossa e temos consciência disso", disse o jogador.

"Em um campo bem maior, jogadores como Robinho, Kaká e Ronaldinho poderão mostrar o melhor futebol do Brasil", acrescentou.

 
<p>Um dos poucos destaques do Brasil na estr&eacute;ia nas eliminat&oacute;rias para a Copa de 2010, o goleiro J&uacute;lio C&eacute;sar ainda n&atilde;o se sente 'dono' da camisa 1, embora avalie que come&ccedil;ou em vantagem sobre o reserva Doni. Foto de J&uacute;lio Cesar no Rio de Janeiro, 15 de outubro. Photo by Bruno Domingos</p>