Corinthians culpa ex-presidente e arbitragem por rebaixamento

domingo, 2 de dezembro de 2007 20:37 BRST
 

Por Tatiana Ramil

PORTO ALEGRE (Reuters) - Culpa da gestão anterior. Essa foi a explicação da diretoria do Corinthians para o rebaixamento do clube para a Série B do Campeonato Brasileiro.

"O time caiu por causa de uma administração de 15 anos com muitos problemas. Ela é a maior culpada", disse o presidente do clube paulista, Andrés Sanchez, que assumiu o cargo em outubro, após a renúncia de Alberto Dualib, em meio a denúncias de corrupção no clube e de lavagem de dinheiro.

"Hoje somos uma torcida magoada e um clube massacrado. Chegamos ao fundo do poço. Mas que (a situação) vai mudar, vai mudar", completou ele.

O dirigente prometeu "criatividade, competência e honestidade" para administrar o clube a partir de agora e pediu paciência à torcida neste momento difícil.

Aos prantos, o vice-presidente de futebol, Antoine Gebran, anunciou a sua saída do cargo, como era previsto.

Ele também citou os dirigentes anteriores como responsáveis pela queda à Série B e foi mais duro que o presidente. "Foi uma herança maldita. Pegamos o barco andando", declarou Gebran, sem esquecer que a equipe é limitada.

"O presidente, com sua nova diretoria, vai trazer reforços. O Corinthians precisa de reforços, de jogadores que tenham amor ao Corinthians", afirmou.

Gebran reclamou ainda do lance do segundo gol do Goiás na vitória de 2 x 1 sobre o Internacional. Paulo Baier desperdiçou duas cobranças, defendidas pelo goleiro Clemer. O assistente da arbitragem mandou repetir as cobranças porque o arqueiro se adiantou. Na terceira cobrança, Élson marcou o gol que garantiu o time goiano na Série A e decretou o rebaixamento corintiano.   Continuação...