Tocha olímpica atravessa a Tanzânia sem incidentes

domingo, 13 de abril de 2008 13:13 BRT
 

Por George Obulutsa

DAR ES SALAAM (Reuters) - O revezamento da tocha olímpica atravessou o centro comercial da capital da Tanzânia em paz neste domingo, saudada por pessoas que enfrentaram fortes chuvas.

Os 79 carregadores da tocha foram flanqueados por policiais paramilitares armados ao longo de seu trajeto de cinco quilômetros para impedir a repetição dos distúrbios de manifestantes ocorridos em outros países.

"Só posso parabenizar a população. Deveríamos ter orgulho por termos sido escolhidos entre tantos para representar a África", disse Anna Tibaijuka, funcionária das Nações Unidas, depois de usar a tocha para acender um caldeirão no estádio nacional da Tanzânia.

Balsas com dançarinos e músicos se alinhavam na rota da procissão, que começou no quartel-general da Autoridade Ferroviária Tanzânia-Zâmbia, que administra uma ferrovia construída com auxílio chinês nos anos 1970.

Com exceção de Buenos Aires, a tocha tem sido recebida nas cidades com protestos contra a política chinesa no Tibete e em Darfur e em relação aos direitos humanos.

Uma voz dissidente durante a etapa africana do revezamento foi a da Prêmio Nobel da Paz e ambientalista queniana Wangari Maathai, que se ausentou do evento na capital Dar es Salaam.

Mas o veterano atleta queniano Kipchoge Keino, que conduziu a tocha neste domingo, disse que política e esporte não devem se misturar.

"Acho que, como o Comitê Olímpico, não estamos interessados em política. Nosso principal objetivo é a unidade entre os jovens no mundo", disse ele à Reuters.

Também entre os portadores se encontravam o corredor ugandense Dorcus Inzikuru e o ambientalista congolês Pierre Kakule.

Na sequência a tocha olímpica segue para Mascate, em Omã.