9 de Agosto de 2008 / às 05:59 / 9 anos atrás

Polonês troca caneta pela vela na Olimpíada

Por Justin Palmer

QINGDAO, China (Reuters) - A vela é mais importante do que a caneta para o polonês Dominik Zycki, que está competindo na Olimpíada pela primeira vez, aproveitando as férias de seu trabalho como repórter de uma revista de iatismo.

Nos Jogos de Atenas, em 2004, Zycki escreveu sobre as competições de vela para a revista Zagle, da Polônia, seu empregador até hoje.

Quatro anos depois, ele chega aos Jogos de Pequim como campeão mundial e um dos favoritos para ganhar a medalha de ouro na classe Star, juntamente com o companheiro de equipe Mateusz Kusznierewicz.

“Ir à Olimpíada como um jornalista foi um sonho que eu nunca esperei”, afirmou Zycki, de 34 anos, à Reuters.

“Agora, competir na Olimpíada é mais um sonho se tornando realidade.”

Ironicamente foi Kusznierewicz, um dos maiores nomes do esporte na Polônia graças à conquista da medalha de ouro em Atlanta-1996, na classe Finn, e medalha de bronze quatro anos atrás, que impediu até agora que Zycki atingisse seu sonho olímpico.

Como velejador da Finn por 11 anos, Zycki tentou por duas vezes se classificar para a Olimpíada, em 1996 e 2000, mas perdeu a vaga em ambas as ocasiões devido a Kusznierewicz.

Ele não tentou se classificar para Atenas, concentrando-se em vez disso em escrever e nos estudos como engenheiro mecânico na Universidade de Tecnologia de Varsóvia.

Zycki tinha desistido de seu sonho de competir nos Jogos Olímpicos até ser contatado por Kusznierewicz, que sempre pensou em mudar para a classe Star depois de Atenas.

Mesmo então, Zycki pensou muito antes de aceitar.

“Eu não disse ‘sim’ logo”, explicou. “Eu tive que pensar no assunto porque isso afetaria muito a minha vida e também a minha família. Mas eu disse ‘sim’.”

Zycki e Kusznierewicz terminaram em oitavo lugar no Mundial de 2006, e na mesma posição um ano depois. Então, no início deste ano, eles conquistaram o título mundial em Miami, tornando-se assim os favoritos para o ouro na China.

O chefe de Zycki na revista Zagle, o editor Waldemar Heflich, que está em Qingdao para comentar as competições de vela para a televisão polonesa, afirmou que a perda temporária de sua revista é um ganho para a equipe polonesa.

“Depois de uma medalha de ouro nessa regata eu espero que ele volte para nós”, brincou Heflich.

“Ele é um bom jornalista e uma pessoa especial, com um bom coração.”

Ao ser questionado se era melhor velejador ou jornalista, Zycki afirmou: “Eu realmente não sei. Não sou perfeito em nenhum dos dois!”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below