Técnico Zé Roberto tem redenção e admite estar "aliviado"

sábado, 23 de agosto de 2008 14:29 BRT
 

Por Alberto Alerigi Jr.

PEQUIM (Reuters) - O técnico José Roberto Guimarães, único do mundo a ser campeão olímpico no vôlei masculino e feminino, renasceu após a medalha de ouro que suas comandadas conquistaram neste sábado e parecia uma criança carregando a bandeira do Brasil como se fosse uma capa pelo Capital Gymnasium em Pequim.

A bandeira, dada por sua filha no ginásio, passou o tempo inteiro nas costas do treinador após a vitória de seu time, como se ele ainda precisasse sentir o peso que carregou durante os quatro anos seguintes à traumática derrota do Brasil na semifinal em Atenas, quando a última bola para a uma chance de medalha de ouro teimou em não cair contra a Rússia.

"Eu sempre dizia que aquela bola ia cair e ela foi cair quatro anos depois em Pequim. Acho que a gente estava em dívida com o Brasil, foi o nosso final feliz", disse o treinador ainda radiante na coletiva de imprensa.

"Não caiu a ficha ainda, mas estou aliviado, tirei não sei quantos quilos das minhas costas", disse o treinador. "Tenho sorte de poder refazer o trabalho, paguei com juros e correção monetária", completou Zé Roberto, brincando sobre o agora superado trauma da derrota em 2004, quando teve apenas um ano para montar um time.

O treinador, porém, viveu momentos difíceis neste sábado. A seleção dos Estados Unidos conseguiu ganhar um set do Brasil, o único perdido em oito jogos pela equipe em Pequim, o que fez Zé Roberto pensar no pior.

"Eu já estava esperando um tiebreak. Sabia que alguma bolinha podia mudar (o rumo da partida)", disse o treinador, feliz pelo Brasil ter marcado 3 sets a 1. "Tiebreak é sempre tiebreak, é sempre melhor não tê-lo."

Zé Roberto, que ganhou seu primeiro campeonato olímpico em 1992 com a seleção masculina do Brasil, lembrou de episódio em que teve de engolir conselho do técnico da seleção russa após seu time ter perdido seis match points para a rival em Atenas. Na ocasião, o treinador russo disse, segundo o brasileiro: "Seja mais fiel com as mulheres."

O técnico acabou seguindo o conselho e aprendeu que as mulheres têm prioridades diferentes dos homens. "Elas são mais sensíveis e são muito ligadas à família. Mulher leva a família para o trabalho e acaba ficando a mil por hora pensando em tudo", disse o treinador.

Perguntado se se sente o melhor técnico do mundo, Zé Roberto respondeu que "se sente entre os melhores. Mas não faço nada sozinho, dependo de médicos, de fisioterapia, da psicóloga".

Depois da vitória, o treinador disse que não vai dormir para prolongar ao máximo a sensação de ser campeão. "Ganhar e perder são coisas muito próximas. O sucesso é efêmero", disse Zé Roberto.

 
<p>T&eacute;cnico Z&eacute; Roberto tem reden&ccedil;&atilde;o e admite estar 'aliviado'. O t&eacute;cnico Jos&eacute; Roberto Guimar&atilde;es, &uacute;nico do mundo a ser campe&atilde;o ol&iacute;mpico no v&ocirc;lei masculino e feminino, renasceu ap&oacute;s a medalha de ouro que suas comandadas conquistaram. 23 de agosto. Photo by Daniel Aguilar</p>