Forte segurança cerca revezamento da tocha olímpica na Grécia

sábado, 29 de março de 2008 12:20 BRT
 

Por Karolos Grohmann

ATENAS (Reuters) - A segurança do revezamento da tocha olímpica dos Jogos de Pequim será reforçada em seu último dia na Grécia, neste sábado, com a polícia local alterando repetidas vezes o itinerário até a Acrópole, em Atenas, por temer protestos durante a passagem da tocha.

Ativistas dos direitos humanos e defensores da causa do Tibet interromperam a cerimônia de acendimento da tocha, em Olímpia, na segunda-feira, furando o cordão de segurança e abrindo cartazes de protesto durante o discurso do chefe dos Jogos Olímpicos de Pequim.

Mais protestos marcaram o início do revezamento, com manifestantes deitando-se no chão em frente aos veículos que acompanhavam os escolhidos para conduzir a tocha em Olímpia, além de segurar os condutores da chama olímpica várias vezes.

"A rota do revezamento até Acrópole já foi mudado três vezes hoje", afirmou à Reuters, sob a condição de anonimato, um oficial próximo à organização do revezamento. "Nós mesmos não sabemos qual horário exato que a tocha chegará à Acrópole."

Tibetanos exilados e ativistas dos direitos humanos afirmaram que vão protestar em Atenas neste sábado e no domingo, dia no qual a tocha será entregue oficialmente aos organizadores dos Jogos de Pequim.

A tocha, então, chegará à China no dia 31 de março para dar início ao revezamento local e internacional.

Mais de mil policiais estarão de guarda durante a cerimônia de entrega da tocha, que será realizada no Estádio Panathenian, local dos primeiros Jogos Olímpicos da Era Moderna, em 1896.

 
<p>Atleta paraol&iacute;mpica Maria Kalpakidou leva a tocha Ol&iacute;mpica diante da Torre Branca, em Thessaloniki. Photo by Grigoris Siamidis</p>