18 de Novembro de 2007 / às 14:11 / 10 anos atrás

Riquelme inspira Argentina; técnico do Equador se demite

Por Brian Homewood

<p>O t&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o do Equador, Luis Fernando Suarez, durante partida contra o Paraguai. Suarez se demitiu ap&oacute;s a derrota de 5 x 1 sofrida por sua sele&ccedil;&atilde;o para o Paraguai. Photo by Jorge Adorno</p>

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Argentina, auxiliada por um desempenho espetacular de Juan Roman Riquelme, manteve sua campanha perfeita nas eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo no sábado. Já o técnico equatoriano Luis Fernando Suarez se demitiu após a derrota de 5 x 1 sofrida por sua seleção para o Paraguai.

Riquelme marcou dois gols no segundo tempo, incluindo uma cobrança de falta excepcional, na vitória de 3 x 0 sobre a Bolívia, que deixa a Argentina com nove pontos em três jogos no grupo sul-americano.

As chances de uma terceira participação consecutiva do Equador no mundial parecem escassas depois deste fracasso, que se seguiu à derrota de 5 x 0 para o Brasil no mês passado.

O resultado, que deixou o time sem pontos e na lanterna do grupo de dez times, levou Suarez a se demitir e se tornar o primeiro técnico a ser vitimado pela competição.

No outro jogo do sábado, a Colômbia escapou de um terceiro empate sem gols quando Ruben Dario Bustos conferiu uma cobrança de falta e deu ao time uma vitória de 1 x 0 sobre a Venezuela.

A Colômbia marcou seu primeiro gol na competição quando Ruben Dario Bustos bateu uma cobrança de falta faltando oito minutos para o encerramento da disputa contra a Venezuela.

O gol despertou intensas comemorações na capital, Bogotá, onde o público vinha se exasperando ao ver que a pressão da sua seleção tinha dificuldades para romper a barreira de Leonardo Morales.

A Colômbia, cuja última participação em uma Copa foi em 1998, tem cinco pontos, enquanto a Venezuela, que nunca participou de um mundial, soma três pontos.

A terceira rodada da competição de dois anos se encerra neste domingo, quando o Peru recebe o Brasil e o Uruguai joga em casa contra o Chile.

A Argentina, que já está no topo do grupo independentemente dos resultados deste domingo, lutou durante 40 minutos para dobrar seus teimosos adversários. A seleção bicampeã mundial tomou a dianteira quando Sergio Aguero, de 19 anos, fez seu primeiro gol de cabeça em uma competição internacional.

Estava dada a senha para mais uma aula de Riquelme.

O jogador mostrou suas intenções com uma cobrança de falta desviada pelo goleiro Carlos Arias aos seis minutos da segunda etapa.

Seis minutos mais tarde, Riquelme bateu outra cobrança de falta de uma posição parecida no canto superior esquerdo, e dessa vez Arias nada pode fazer.

O argentino deu seqüência com outro gol depois de receber de Lionel Messi aos 29 minutos do segundo tempo.

EQUADOR EM CRISE

O Equador chegou ao Paraguai em meio a relatos de disputas internas depois que os experientes defensores Ulises de la Cruz e Ivan Hurtado foram deixados de fora da equipe.

Sua situação piorou depois que Nelson Haedo Valdez e Cristian Riveros marcaram gols de escanteio que deram ao Paraguai uma vantagem de dois gols em meia hora de jogo.

Roque Santa Cruz acrescentou um magnífico terceiro gol no início do segundo tempo e, embora Ivan Kaviedes tenha devolvido um para o Equador, Nelson Ayala e Riveros conferiram mais dois para os anfitriões, que somam sete pontos.

“Minha decisão foi tomada exclusivamente para o bem do Equador, que com certeza fará uma campanha melhor sem mim”, disse Suarez, que levou sua seleção às oitavas-de-final na Copa da Alemanha em 2006.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below