Escândalos fortalecem a F1, diz Mosley

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008 18:29 BRST
 

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - A Fórmula 1 será mais forte neste ano, graças aos escândalos de espionagem que ofuscaram a temporada passada, disse na segunda-feira o presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Max Mosley.

O britânico disse a jornalistas que a categoria superou o escândalo, que custou à McLaren uma multa de 100 milhões de dólares e todos os seus pontos no Mundial de Construtores por ter obtido ilegalmente informações da Ferrari.

"Acho que a Fórmula 1 sai de coisas assim mais forte, porque acho que demonstrou disposição da nossa parte para fazer o que tínhamos de fazer para garantir que seja justa", disse Mosley durante almoço em Londres.

"O sucesso de Lewis [Hamilton] e também o sucesso de alguns outros jovens pilotos deram interesse renovado a toda a imagem da Fórmula 1. Há um monte [de pilotos] que seriam superastros se não fosse por Lewis.

"[Sebastian] Vettel, por exemplo, e acho que [Sebastien] Bourdais vão provavelmente surpreender algumas pessoas neste ano. Aí há [Robert] Kubica, [Nico] Rosbert, e [Adrian] Sutil é provavelmente muito bom se receber meia chance num carro."

Hamilton, de 23 anos, teve uma estréia extraordinária em 2007, quando bateu uma série de recordes para novatos, subiu ao pódio nove vezes consecutivas, ganhou quatro corridas e só perdeu o título na última prova, em Interlagos, quando foi superado em um ponto por Kimi Raikkonen, da Ferrari.

Vettel, 20 anos, foi quarto colocado com a Toro Rosso na China, depois de ocupar a terceira posição no Japão. O francês Bourdais chega à equipe depois de ganhar as quatro últimas temporadas da ChampCar nos EUA.