Equipe do Brasil brigará por 3o, diz chefe da ginástica

segunda-feira, 4 de agosto de 2008 15:50 BRT
 

Por Alberto Alerigi Jr.

PEQUIM (Reuters) - O Brasil tem chances de conquistar uma medalha de bronze por equipes na ginástica artística feminina nos Jogos Olímpicos de Pequim, uma vez que a briga pelos primeiro e segundo lugares deve ser entre Estados Unidos e China, afirmou nesta quarta-feira a chefe da equipe brasileira, Eliane Martins.

"Vai acontecer uma guerra pelo primeiro lugar entre EUA e China. EUA e China vão brigar sozinhos pelo primeiro e segundo lugares, e o terceiro lugar terá Brasil, Romênia, Rússia, Austrália, Itália, esses vão estar brigando pelo terceiro lugar", afirmou a chefe da equipe brasileira de ginástica artística, nesta segunda-feira.

Segundo ela, Jade Barbosa, campeã no salto na Copa do Mundo da Rússia deste ano, está treinando normalmente, depois de ter se assustado com o assédio da imprensa logo na sua chegada a Pequim, no dia 1o.

A atleta, que completou 17 anos em julho, está recebendo conselhos da colega de equipe, a experiente Daiane dos Santos, que em 2003 tornou-se a primeira brasileira a conquistar uma medalha de ouro em mundiais da modalidade. "Ela (Daiane) está o tempo todo conversando com as mais jovens", afirmou Eliane, após cerimônia de hasteamento da bandeira brasileira na Vila Olímpica.

A equipe feminina treinou na manhã desta segunda-feira em Pequim, sob o comando do técnico ucraniano Oleg Ostapenko e a portas fechadas para imprensa. Mais à noite (horário de Pequim), Diego Hypólito faz seu segundo treino do dia.

O ginasta, bicampeão mundial no solo em 2005 e 2007, também tem treinado normalmente e deve executar na competição o movimento "Hypólito," de difícil execução e que consiste de um salto duplo twist carpado com pirueta, de acordo com a dirigente.

"É bem provável que o Diego faça o 'Hypólito' porque ele tem feito e não tem errado nenhuma vez. Provavelmente ele deve fazer sim, mas a estratégia pode ser de não mostrar tudo logo de cara, na classificação, para não errar", disse Eliane.

Apesar de ter dois campeões mundiais de solo -- Daiane e Diego -- o Brasil jamais subiu ao pódio olímpico na ginástica artística.