October 23, 2007 / 4:05 AM / in 10 years

Alonso ainda pode rir por último em São Paulo

3 Min, DE LEITURA

<p>O piloto espanhol da McLaren Fernando Alonso caminha no circuito de Interlagos, em S&atilde;o Paulo, na quinta-feira. Photo by Sergio Moraes</p>

Por Alan Baldwin

SÃO PAULO (Reuters) - Fernando Alonso ainda pode rir por último na McLaren caso conquiste no domingo em Interlagos o Mundial de Fórmula 1 pelo terceiro ano consecutivo.

Chamar de "turbulenta" a temporada do espanhol é pouco. Trazido da Renault para salvar a McLaren depois do fiasco do ano passado com os motores Mercedes, Alonso acabou se vendo num papel diferente.

O estreante britânico Lewis Hamilton, de 22 anos, deixou claro logo no início do ano que não gostaria de ser coadjuvante. Agora, chega à última prova com quatro pontos de vantagem sobre o espanhol.

Alonso não recebeu na equipe o tratamento especial que achava ter direito como bicampeão, e viu sua relação com Hamilton e com o chefe da equipe, Ron Dennis, se deteriorar a ponto de não se falarem mais.

Dennis diz que seu piloto é "notavelmente recluso" e que a relação é "muito fria." Alonso, por sua vez, acusa a McLaren de favorecer Hamilton.

Muitos nos paddocks apostam que o espanhol deixará a equipe ao final do ano, apesar de ter contrato para 2008, e a Renault já deixou claro que gostaria de tê-lo de volta.

Alonso pode se sentir desconfortável na McLaren, mas sua capacidade ao volante é incontestável. Se levar o Mundial no domingo, será o primeiro a ganhar títulos sucessivos com equipes diferentes desde o argentino Juan Manuel Fangio em 1957.

Interlagos só traz boas lembranças ao asturiano, já que aqui Alonso foi campeão com a Renault em 2005 e 06.

"É definitivamente um circuito de sorte para mim", afirmou na quinta-feira. "Adoro o lugar, adoro o circuito. Tenho grandes lembranças quando venho aqui, então tomara que neste ano possa ficar ainda melhor."

Nenhum piloto no grid tem mais vitória do que Alonso (19), mas Hamilton pode roubar dele o posto de piloto mais jovem a ganhar o título (o espanhol tinha 24 anos em 2005).

Em toda a história, apenas sete outros pilotos ganharam dois títulos seguidos -- e Alonso conseguiu contra Michael Schumacher, o maior da história. Ele é também o único espanhol a ter vencido um GP na F1.

Filho de uma família sem glamour no norte da Espanha -- o pai trabalhava com explosivos, a mãe, numa loja de departamentos -- Alonso começou a correr no kart aos três anos.

"Sou só um cara normal", disse ele na temporada passada. "Nunca fui totalmente obcecado em chegar à Fórmula 1. Para mim, é um emprego como qualquer outro -- tem suas próprias pressões e restrições."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below