Australiana bate recorde dos 50m livres

sábado, 29 de março de 2008 14:06 BRT
 

Por Julian Linden

SYDNEY (Reuters) - Libby Trickett confirmou sua condição de mulher mais rápida dentro da água e quebrou, neste sábado, o recorde mundial dos 50m livres, no último dia das seletivas australianas de natação para a Olimpíada de Pequim.

Libby, conhecida mundialmente como Libby Lenton e que competiu pela primeira vez com o nome de casada, fez os 50 metros no Centro Aquático Internacional de Sydney em 23s97, tirando 0,12 do recorde anterior de 24s09, estabelecido há cinco dias pela holandesa Marlene Veldhuis durante o Campeonato Europeu, em Eindhoven, Holanda.

A australiana, que conquistou cinco medalhas de ouro no Campeonato Mundial, no ano passado, já havia quebrado o recorde mundial dos 100m livres na quinta-feira e vencera o 100m borboleta no início da semana, se classificando para disputar seis provas em nos Jogos de Pequim.

"Antes, eu nunca pensei que pudesse ir tão rápido", disse a nadadora de 23 anos durante a entrevista ainda ao lado da piscina.

"Até então, não tinha conseguido nadar tão bem os 50m, mas depois dos 100m estava muito empolgada para esta prova."

Cate Campbell, de apenas 15 anos, terminou em segundo com o tempo de 24s38 e garantiu sua segunda prova na Olimpíada depois de terminar em segundo nos 100m, atrás de Libby. Ela também aumentou as expectativas da Austrália conseguir vencer os três revezamentos femininos na China.

"Para ser sincera, eu pensei que o recorde mundial dos 50m estaria fora do meu alcance por muito mais tempo", disse Libby aos repórteres.

"De certa maneira, esse sempre foi um objetivo meu e sempre pareceu um tempo distante para mim, eu nunca imaginei que poderia conseguir."

"Eu me diverti muito, eu sei que sou uma pessoa com força, com um físico musculoso, usei minhas forças onde as tenho e as usei hoje à noite", concluiu a recordista.

 
<p>Lisbeth Trickett estabelece novo recorde nos 10000 metros livres, nas seletivas australianas para as Olimp&iacute;adas, em 27 de mar&ccedil;o de 2008. Photo by Daniel Munoz</p>