Equatorianos comemoram título da LDU como "maracanazo"

quinta-feira, 3 de julho de 2008 11:19 BRT
 

QUITO, Equador (Reuters) - O histórico título da Liga Deportiva de Quito (LDU) na Copa Libertadores provocou na quarta-feira uma onda de histeria coletiva entre os equatorianos, que saíram às ruas com bandeiras brancas e com camisetas do clube a fim de festejar a mais nova conquista do futebol do país.

A LDU valeu-se da vitória obtida em Quito, na partida de ida, e levou a decisão do torneio para os pênaltis depois de perder por 3 a 1 para o Fluminense. Nas cobranças finais, derrotou a equipe brasileira e calou um Maracanã lotado, levando para o Equador seu primeiro título da Libertadores.

"Esse foi um 'maracanazo' equatoriano. O Cevallos (José Cevallos) é o herói, é o máximo", afirmou Carla López, uma torcedora que explodiu de emoção com o desempenho do goleiro equatoriano nos pênaltis, quando agarrou três cobranças do Fluminense.

Na partida de ida, a LDU venceu o time brasileiro por 4 a 2. Depois de terem sido derrotados por 3 a 1 no Maracanã, os equatorianos viram-se obrigados a definir o título nas cobranças de penalidade.

Milhares de torcedores tomaram as ruas da capital equatoriana após o triunfo do time e se concentraram na praça Indoamerica, um local tradicional dos fãs da LDU, onde há uma fonte na qual tomaram banho para celebrar a conquista, ainda que a noite estivesse fria.

"Liga campeã! Eterna campeã", gritavam milhares de equatorianos agitando bandeiras brancas -- a cor tradicional da equipe -- e bandeiras com as cores do país.

O atacante Cristian Bolanos alimentou a esperança dos equatorianos ao converter um gol logo no começo da partida, vantagem essa que foi desaparecendo à medida que os brasileiros ampliavam o placar.

O triunfo nos pênaltis, porém, fez explodir de alegria os torcedores da LDU, que desde o começo da tarde praticamente pararam o país para assistir ao jogo em telões instalados em diferentes pontos de Quito.

"Era justo que a LDU ganhasse a Copa porque fez uma boa campanha. Mas Cevallos garantiu a conquista do título", disse Yenny Figueroa, uma empregada doméstica que saiu mais cedo do trabalho a fim de acompanhar a partida.   Continuação...