Cavaleiro alemão Ahlmann diz que contestará suspensão

domingo, 24 de agosto de 2008 11:07 BRT
 

Por Erol Dogrudogan

MARL, Alemanha (Reuters) - O cavaleiro alemão Christian Ahlmann disse neste domingo que planeja lutar contra a punição que ele recebeu depois de seu cavalo ter acusado a presença de uma substância proibida em um teste antidoping realizado na Olimpíada de Pequim.

"Eu acho que é injusto e contra a lei suspender um cavaleiro profissional de maneira imediata enquanto o processo ainda não está acabado e ainda existem muitas questões em aberto", disse Ahlmann em uma entrevista coletiva concedida em Marl, região oeste da Alemanha.

"Desta maneira, eu irei contestar a decisão da FEI na Corte Arbitral do Esporte (CAS)."

A FEI, entidade que comanda o hipismo mundial, suspendeu Ahlmann de maneira imediata depois que seu cavalo Coester testou positivo para capsaicina no início desta semana.

Três outros cavaleiros, incluindo o brasileiro Bernardo Alves, foram suspensos pela mesma infração.

A capsaicina, que é um dos princípios ativos de pimentas chili, é às vezes aplicada em uma pasta ou loção aplicada nas patas dos cavalos para encorajá-los a levantar suas patas de maneira mais eficientes quando saltam obstáculos.

Ahlmann disse que ele apenas usou a preparação para tentar aliviar as tensões musculares nas costas de Coesters, e que nunca aplicou a solução nas patas do cavalo.

"Como você pode comprar isso em qualquer lugar, eu assumi que era um produto de uso normal, não uma medicação que você precisa registrar para ser usada", disse ele.   Continuação...